YOGA busca um equilíbrio perfeito e pleno entre corpo e mente. Está associada a conceitos de paz e tranquilidade, mas também a energia e força.
REIKI acalma as tensões, alivia a dor, limpa o organismo, cura doenças agudas e crônicas, equilibra as emoções, remove as energias estagnadas, desbloqueando histórias de sofrimento e mágoas.

Agende-se! Palestra sobre Pranayama na Unifesp

O GEMTECOMSAÚDE- Grupo de Estudos de Meditação e Técnicas Complementares em Saúde- Unidade de Medicina Comportamental, da Unifesp/EPM, coordenado pelas Dras. Elisa Kozasa e Márcia Marchiori vai realizar uma atividade bastante interessante para praticantes de yoga:

Exercícios respiratórios do yoga
Nesta palestra, o prof. Rui Afonso, mestrando e instrutor de yoga, falará a respeito dos pranayamas e seus efeitos na saúde física e mental.


Serviço:
Data 25/04 das 17:30 às 18:30 - sexta-feira
Local: Anf. Brasil Tufik- R. Napoleão de Barros, 925
V. Clementino
Atividade gratuita- basta comparecer no horário

Comprovado: meditar faz bem à saúde!

A medicina já abriu os olhos para os benefícios que a meditação traz para a saúde.

Confira a opinião de especialistas em matéria que fiz para o site do Hospital Albert Einstein, no Espaço Saúde (www.einstein.br/espacosaude) .


Aquiete sua mente e beneficie sua saúde

por Renata Rossi

Entre as inúmeras atividades com as quais você fica envolvido durante todo o dia e parte da noite, qual é o momento em que dá uma parada, mesmo que rápida, para pensar em si mesmo? Se você pensou que isso ocorre antes de dormir, a resposta não valeu. Geralmente, o dia foi tão atribulado que esse não é o melhor momento para se cuidar. O corpo estará tenso, os pensamentos a todo o vapor e você dificilmente alcançará os benefícios de estar sozinho consigo.


Aliás, parar nem que seja por dez minutos e se concentrar em algo que faz bem parece, para muitos, uma perda de tempo. Pedir que alguém se desligue de tudo que precisa ser feito – que é aquietar a mente – por poucos minutos pode ser um martírio. Entretanto, muitos já se renderam aos benefícios da meditação, uma boa alternativa para desconectar-se do mundo exterior e concentrar-se apenas em si, seja para acalmar os pensamentos e ter condições de tomar decisões importantes com mais tranqüilidade ou simplesmente experimentar um momento exclusivamente seu.


“Algumas pessoas podem ter a impressão de que quem medita está parado ou não está fazendo nada. Pelo contrário, meditar exige muita disciplina e, conseqüentemente, esforço. Passamos muito tempo da vida cuidando do mundo externo, enquanto todos deveriam reservar um tempo do dia para o autocuidado, a higiene não só física, mas também mental”, explica o dr. Gilbert Bang, médico fisiatra do Centro de Reabilitação do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).


Aquiete sua mente!
A meditação nada mais é do que um exercício de atenção concentrada, que pode ser realizado por qualquer pessoa, independentemente de idade, gênero ou crença. Cada tipo de técnica – e vale lembrar que há milhares – tem objetivos específicos. De qualquer forma, o foco é vivenciar o momento presente, o que por si só promove relaxamento e crescimento pessoal e espiritual.

No livro Medicina e Meditação: Um Médico Ensina a Meditar (MG Editores), o dr. Roberto Cardoso, médico e pesquisador da área de meditação na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), afirma que o objetivo da meditação é apenas observar, sem tentar dominar, julgar, comparar ou analisar os pensamentos. “Qualquer que seja a técnica de meditação utilizada, trata-se apenas de um caminho para driblar a mente e atingir o estado meditativo”, explica.

As técnicas meditativas podem ter como meio de concentração ritmo respiratório, sons, objetos, movimentos, visualização de imagens. “Não é preciso meditar apenas sentado, da forma clássica como a maioria das pessoas imagina. Há técnicas de meditação ativa, que podem ser realizadas andando”, explica o dr. Bang.

Durante a meditação, as ondas cerebrais de baixa freqüência (alfa, teta e delta), que estão relacionadas ao estado de relaxamento, tomam conta do cérebro. Em contrapartida, as ondas beta, de alta freqüência – que são relacionadas ao estado de vigília ou atividade normal –, aparecem em menor quantidade. Com o cérebro tomado por ondas de baixa freqüência, o organismo todo desacelera: diminuem a freqüência cardíaca, a pressão arterial e o ritmo respiratório.

Os efeitos da prática não são sentidos apenas de forma fisiológica. O lado emocional também é afetado de forma benéfica. Entre as sensações descritas por meditadores estão o relaxamento mental, a paz interior, a felicidade, a satisfação, a harmonia e a menor tendência a perder o controle diante de situações inusitadas.


Meditar como recomendação médica
Cada vez mais, a medicina comprova os benefícios de terapias alternativas, entre as quais a meditação. Prova disso é o crescente número de pesquisas sobre o tema, muitas delas feitas no Instituto Henry Benson de Medicina para Mente/Corpo, coligado à Universidade de Harvard, nos EUA. Lá, os médicos receitam meditação para pacientes com hipertensão arterial, problemas cardíacos, insônia e dores, inclusive as crônicas, em que a meditação ajuda a suportar melhor o desconforto.

No Einstein, as terapias complementares também têm seu espaço no setor de Medicina Integrativa, vinculado ao Programa Integrado de Oncologia, coordenado pelo dr. Paulo de Tarso Lima. “O Einstein está envolvido com o desenvolvimento de protocolos de pesquisa para atestar os benefícios da meditação, um dos quais vai analisar a ressonância magnética funcional de pacientes que se submeteram a um retiro de meditação”, explica.

Outra possibilidade que está disponível aos pacientes do Programa Saúde Além da Cura são as aulas de kundalini yoga, que contemplam técnicas de respiração e meditação. O médico Rodrigo Yacubian Fernandes formou-se instrutor dessa modalidade de yoga nos Estados Unidos e há mais de um ano aplica a técnica em quem sofre com doenças psiquiátricas e oncológicas.

“Nos pacientes com transtornos de ansiedade e depressão, por exemplo, o medo da doença diminui, e a qualidade do sono e a concentração melhoram”, explica o médico. Nos pacientes oncológicos, os benefícios são demonstrados no controle da ansiedade e do medo da doença tanto no diagnóstico quanto no tratamento. “O medo da morte costuma ser mais intenso nesses pacientes e, com a ajuda das posturas, respirações e meditações, eles podem passar a encarar isso de forma diferente, com menos medo e ansiedade”, avalia o dr. Fernandes.

O dr. Bang recomenda técnicas de meditação para seus pacientes e a reação é positiva. É essencial, porém, o esclarecimento sobre a técnica, efeitos e a rotina necessária para alcançar os objetivos. “Nos casos de dores crônicas, de difícil tratamento, ou quando há aspectos psicológicos envolvidos, a meditação é uma ferramenta complementar interessante. Como há o relaxamento corporal e a diminuição do ritmo biológico, os pacientes recuperam a energia, sentem-se mais dispostos e mais motivados a seguir o plano de tratamento”, afirma o fisiatra.


Destaques

Qualquer que seja a técnica de meditação utilizada, trata-se apenas de um caminho para driblar a mente e atingir o estado meditativo.

Nos pacientes com transtornos de ansiedade e depressão, por exemplo, o medo da doença diminui, e a qualidade do sono e a concentração melhoram.

Prática do Jala-Neti

Confira como foi a aula de jala-neti e meditação no último domingo (06.04)



Explicação da técnica de respiração e prática do jala-neti.



Érica, aluna da profa. Angélica Rosa, praticando com a lota.



Rosana, convidada, praticando com uma alternativa
à lota: a bisnaga utilizada em lanchonetes.


Carmem, aluna da profa. Angélica Rosa, em correção da postura da cabeça
para a boa prática do jala-neti.

Yoga contra a osteoporose

Estudos de universidades e centros de pesquisa demonstram que o segredo para evitar a osteoporose é a prática regular de atividade física. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 30 minutos - que podem ser fracionados ao longo do dia - cinco vezes por semana. Se para você parece muito, começar com três dias já é uma boa opção.

Mas quando se trata de osteoporose, não é qualquer exercício que vai ter bons efeitos. Os mais indicados são os sustentação do próprio peso e os que exijam movimentos que exerçam pressão sobre os ossos. Isso porque estimulam a reconstituição óssea e aumentam a absorção de cálcio - mineral fundamental para a saúde dos ossos.

O yoga é um exercício extremamente eficaz no combate à osteoporose porque:

- conduz o corpo a exercitar todos os tipos de movimento
- melhora a postura
- aumenta o tônus muscular, o que leva à redução da carga imposta às articulações
- muitas posturas envolvem força para sustentar o próprio peso, e isso aumenta a massa óssea

Segundo Linda Sparrowe, no livro Yoga Para a Saúde dos Ossos: Um Guia Para a Mulher: "Mesmo que suas dores e pontadas sejam resultantes de alguma doença degenerativa grave, como a osteoartrite ou a osteoporose, a prática regular de yoga, acompanhada de uma alimentação balanceada e hábitos de vida saudáveis, pode ajudar a estancar o progresso da doença e melhorar sua qualidade de vida."

Saiba mais sobre osteoporose no site do médico Drauzio Varella.
----------------------------------------------------------------------------------------
Foto: Exemplo de postura de sustentação do corpo, em Stockexpert

Ossos saudáveis com a prática do yoga

Confira um trecho do livro Yoga Para a Saúde dos Ossos: Um Guia para a Mulher (ed. Pensamento) super interessante sobre o hábito da má postura:

A postura da cabeça inclinada para frente envia sinal ao cérebro de que os músculos estão precisando de ajuda para responderem à tensão, de modo que até mesmo as glândulas supra-renais entram em ação produzindo o cortisol, o hormônio do estresse que dispara a reação de combate ou fuga. Outras partes do corpo também sofrem. As escápulas saem do alinhamento, causando problemas de rotação e inflamação nos tecidos circundantes. As clavículas movem-se para frente; o tórax volta-se para dentro; e os pulmões – ressentindo-se da falta do devido espaço para funcionar – pressionam o diafragma, empurrando-o para baixo contra a parede abdominal. Os músculos abdominais enfraquecem, o que, por sua vez, vai causar mais problemas na coluna lombar.

A postura da cabeça inclinada para frente afeta também a pessoa mental e emocionalmente. Ela acaba se concentrando nos pensamentos em detrimento das emoções, sendo literalmente “conduzida” pela cabeça e ficando separada das sensações físicas. Tudo isso por sentar e andar com a cabeça inclinada para frente!

Má postura: acabe com esse problema

Se você passa muitas horas sentada diante computador ou leva uma vida sendentária, provavelmente desenvolveu o hábito da má postura. Cuidado! Isso pode levar à cifose – um desvio de coluna.

Outro efeito da má postura é o costume de manter a cabeça inclinada para frente, um indício típico de auto-imagem negativa e depressão, segundo Linda Sparrowe, autora do livro Yoga Para a Saúde dos Ossos: Uma Guia para a Mulher (ed. Pensamento). Linda afirma que, ao ficar sentada ou andar com a cabeça inclinada para frente, a parte superior da coluna e os músculos do pescoço são comprimidos causando uma tensão que pode tornar-se crônica e com conseqüêcias como dor de cabeça e artrite nessa região.

Como o yoga pode ajudar...
Para a autora do livro, se esse problema crônico de postura não for corrigido, só vai piorar. Assim o yoga pode contribuir no tratamento das causas físicas e emocionais dessa postura errada.

Uma citação bacana de Linda Sparrowe: "Os yogues acreditam que guardamos grande parte da nossa dor emocional no plexo solar (a área situada entre o coração e o umbigo); o desejo instintivo de nos proteger também vem dessa região."

Dhanurasana - Postura do Arco

Nesta postura a cabeça, o tronco e as pernas são puxados para cima com a ajuda das mãos. Este asana é semelhante a um arco, que em sânscrito é dhanu.

É mais uma das posturas benéficas para quem sofre de problemas de coluna.

Segundo Iyengar, em seu livro A Luz da Ioga, a prática regular da Postura do Arco e a do Gafanhoto (que será postada aqui em breve) por quem sofre de deslocamento de discos proporciona grande alívio, sem repouso forçado ou tratamentos cirúrgicos.


Efeitos
Recupera a elasticidade da coluna, porque está é completamente esticada para trás. Além disso, tonifica os órgãos abdominais.

Foto: Vicente, aluno da profa. Angélica Rosa, no Parque do Carmo
----------------------------------------------------------------------------------
Fonte: A Luz da Ioga, B.K.S. Iyengar (ed. Cultrix)

Duikonasa - postura do Descanso da Coluna


Esta postura é indicada para quem sente dores nas costas ou passa muito tempo sentado. Pode ser realizada a qualquer hora e quantas vezes ao dia for preciso, para alongar-se ou aliviar a dor.


Benefícios
Por alongar a coluna toda, proporciona grande alívio para as dores nas costas. Essa postura também irriga e oxigena o cérebro por promover uma leve inversão do corpo, com isso a memória se torna mais ágil e o envelhecimento é retardado.

Passo-a-passo
1. Fique com os pés paralelos e bem separados;
2. Entrelace as mãos atrás do corpo, com as palmas viradas para dentro, em direção às nádegas;
3. Ao expirar, eleve os braços o mais alto que puder enquanto leva o corpo para frente;
4. Mantenha a cabeça relaxada, solte o pescoço;
5. O corpo deve ficar alongado e a coluna ereta;
6. Fique na postura o tempo que quiser, sempre mantendo as mãos entrelaçadas;
7. Quando quiser retornar, faça-o lentamente, sentindo vértebra por vértebra voltando ao lugar.

Foto: Fládila, Vicente, Renata - alunos da profa. Angélica Rosa, no Parque do Carmo
-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte: texto adaptado do livro Yoga para Gestantes, Fadynha (ed. Ground)

De olho na prática: Surya Namaskar

Loading...